Haizi

Dois poemas traduzidos por Marcelo Medeiros e Zhou Chunlin

The death of the poet Haizi will become a myth of our age

Xichuan

 

Haizi (海子), a “criança do mar”, pseudônimo de Zha Haisheng (查海生), nasceu em 1964 em uma pequena vila rural na província de Anhui, China central. Em 1979 é aprovado na prestigiada Universidade de Pequim, onde estuda Direito. Após a graduação, passa a lecionar no departamento de Filosofia da Universidade de Política e de Lei, também em Pequim. Segundo testemunhos de amigos, Haizi, de temperamento tímido, dedicava-se à poesia com fervor, sendo praticamente sua única ocupação além do trabalho na faculdade. Sobre sua personalidade, diz Xichuan: “solitário, sensível, rico em criatividade e, ao mesmo tempo, intenso, fácil de se machucar e ardente amante da terra e da natureza”. Haizi é um poeta de veia lírica romântica, tendo sua poética marcada por uma sensibilidade transcendental, pela força comunicativa e pela clareza da linguagem, assim como pela recorrência de temas e imagens rurais que remetem à infância do autor, a exemplo dos campos de trigo. Segundo o próprio autor: “o ideal da minha poesia é realizar na China um tipo de poesia grandiosa da coletividade. Eu não desejo me tornar um poeta lírico, ou um poeta dramático, tampouco desejo me tornar um poeta da história da poesia [um poeta erudito ou acadêmico], eu só desejo fundir-me ao movimento da China, realizando uma espécie de síntese do folclore chinês e da humanidade, poesia e verdade unificados em um grande poema”. Em 26 de março de 1989, Haizi tirou sua própria vida deitando-se sobre uma linha de trem próxima a Pequim. Os comentadores de sua obra dividem-se quanto à causa de seu suicídio, sendo que alguns atribuem o ato a uma desilusão amorosa, enquanto outros o relacionam à sua condição mental. Além de poemas curtos, aos quais o autor deve sua celebridade, Haizi escreveu também poemas longos e prosa. Destacam-se em sua vasta obra os poemas Diante do mar, flores abrem na primavera, Azaroleiro e Pátria, ou poetas cujos sonhos são cavalos. Trazemos abaixo dois poemas deste autor, que permanece inédito em língua portuguesa, traduzidos diretamente do original.

10 de agosto, 2017
Categoria: Poesia
 Tags: Hai Zi, Xi Chuan, Marcelo Medeiros, Zhou Chunlin

TRIGAL E POETA

麦地与诗人

Pergunta

correndo no trigal verde
luz de neve e sol brilhando

poeta, você não tem como retribuir
os laços amigos do trigal e do brilho

um certo desejo
uma tal simpatia
você não tem como retribuir

você não tem como retribuir
uma estrela vai brilhando
sobre sua cabeça arde solitária

询问

在青麦地上跑着
雪和太阳的光芒

诗人,你无力偿还
麦地和光芒的情义

一种愿望
一种善良
你无力偿还

你无力偿还
一颗放射光芒的星辰
在你头顶寂寞燃烧

Réplica

trigal,
outras pessoas conseguem vê-lo
sentem-no belo e morno
porém eu permaneço
no coração de sua questão dolorosa
      sendo queimado por seu fogo
eu permaneço sob as agulhas duras do sol

ah, terra e trigo
inquiridor misterioso

quando permaneço com essa dor em sua frente
você não pode dizer que não tenho nada neste mundo
você não pode dizer que minhas duas mãos estão vazias

ah, trigal, a dor da humanidade
é a poesia e o brilho que ela irradia

答复

麦地
别人看见你
觉得你温暖,美丽
我则站在你痛苦质问的中心
     被你灼伤
我站在太阳   痛苦的芒上

麦地
神秘的质问者啊

当我痛苦地站在你的面前
你不能说我一无所有
你不能说我两手空空

麦地啊,人类的痛苦
是他放射的诗歌和光芒!

DIANTE DO MAR, FLORES ABREM NA PRIMAVERA

a partir de amanhã serei uma pessoa feliz
dar água aos cavalos, cortar lenha, viajar por todo o mundo
a partir de amanhã me preocuparei com grãos e vegetais
em uma casa em frente ao mar, onde flores abrem na primavera morna

a partir de amanhã escreverei para todos os meus amados
contarei a eles da minha felicidade
o que o raio da felicidade me contou
eu irei contar para todas as pessoas
e darei um nome doce a cada rio e montanha

desconhecido, eu também lhe desejo felicidades!
espero que você tenha um futuro esplêndido
espero que você encontre um amor para a vida toda
espero que você obtenha felicidade neste mundo efêmero
eu só desejo olhar o mar enquanto flores abrem na primavera

面朝大海,春暖花开

从明天起,做一个幸福的人
喂马,劈柴,周游世界
从明天起,关心粮食和蔬菜
我有一所房子,面朝大海,春暖花开

从明天起,和每一个亲人通信
告诉他们我的幸福
那幸福的闪电告诉我的
我将告诉每一个人
给每一条河每一座山取一个温暖的名字

陌生人,我也为你祝福
愿你有一个灿烂的前程
愿你有情人终成眷属
愿你在尘世获得幸福
我只愿面朝大海,春暖花开

MARCELO MEDEIROS

Estudante do curso de Letras com habilitação em Chinês na Universidade de São Paulo (USP), tendo realizado intercâmbio para a cidade de Xi’an, China, por um ano, entre 2016 e 2017. Suas principais áreas de estudo são a poesia e a filosofia chinesas. Além de traduzir poetas contemporâneos e atuar como professor de português para chineses, no momento realiza uma pesquisa na área de filosofia chinesa comparada.

ZHOU CHUNLIN (周春林)

Graduada no curso de Português da Universidade de Estudos Internacionais de Xi’an da China, atualmente faz mestrado em Tradução Literária na Universidade de Macau. Suas principais áreas de interesse são a tradução literária (chinês-português) e a poesia moderna chinesa.