Uma benção

Um conto de Natália Zuccala

1

 

Agora ele está com uma mulher magra. Magra mesmo. Pernas que não encostam uma na outra. Ela tem. Um espaço meio um vão acima dos joelhos. A mulher magra com quem ele está tem também o rosto magro. Magro assim pontudo e bem delineado. Sua silhueta anuncia que ela não é daquelas. Daquelas que fazem longas e restritivas dietas mas. Daquelas que nasceram magras. Do tipo de magra que não precisa nem de longas nem de restritivas nem de dietas. Ela é longa e restritiva. Sem precisar de uma dieta. Ela é a própria dieta. Será que comer uma mulher magra é estar de dieta? Tentei fazer dietas muitas vezes. Engordei muito em todas elas. Eu sim preciso de dietas. Mas não sei fazê-las.

Agora ele está com uma mulher geneticamente favorecida. Belos braços finos belos olhos delgados belas narinas. Será que agora ele vai querer ter filhos? Agora ele não vai mais andar por aí com uma mulher gorda. A mulher gorda é sempre observada enquanto come a mulher gorda é sempre observada enquanto beija a mulher gorda é sempre observada enquanto anda enquanto arfa enquanto ri. Nas dobras no suor e na gordura. É pesaroso estar ao lado de uma mulher gorda é. Como andar preso a um letreiro luminoso é. Aprendi isso com ele. Aprendi também muitas outras coisas e. Sigo aprendendo mesmo separada. Dele. Obrigada.

A mulher magra não causa desconfortos sociais nem problemas de digestão familiar não causa nenhum tipo de incomodidade súbita nenhum tipo de asco. Ao contrário. É bom de ver. Os familiares. A família não costuma gostar de mulheres gordas. Isso também eu aprendi com ele. Nenhum deles. Ainda mais se o moço é magro. Lembro sua mãe. Sua mãe dizia a ele você engordou e na verdade ele não tinha engordado eu. Ou tinha? Às vezes suspeito que sim. Suspeito que você engordou naquela época em que estávamos juntos que você engordou só pra poder justificar o fato de estar comigo só pra. Pra poder estar comigo mais à vontade você. Sempre pensou muito em mim e engordar sem dúvida foi um. Como posso dizer? Ato de filantropia. Obrigada.

Talvez eu devesse estar com um homem gordo. Talvez fosse mais adequado é. Mais adequado sim é mais adequado para mim para ele estar com uma mulher magra pra mim deve ser. Gordo. Será que um homem gordo suporta melhor uma mulher gorda? Suas dobras seu suor sua gordura. Como é que. Como é que um homem magro vai me levar colo adentro na noite de núpcias não. Um. Homem gordo talvez seja mais adequado. O problema há sempre um problema principalmente quando se trata de pessoas gordas elas têm. Sempre um problema. No coração nos rins nas costas. O problema é que um homem gordo ao lado de uma mulher gorda gera muitas perguntas em todos aqueles que não são gordos. Como transam? Como encontram suas genitálias? Como encostam suas genitálias? Os gordos fazem 69? Fazem sexo anal? Fazem sexo?

Melhor seria ser uma mulher magra. O sexo dos magros. Ah o sexo dos magros. Me pergunto. Será que o seu pênis se encaixa melhor na vagina esguia de sua nova mulher magra do que encaixava na minha vagina gorda? Ele alcança mais fundo a vagina de sua mulher magra? Você já sentiu o colo do útero da sua mulher magra? E o reto? Como é pra você agora andar por aí sem letreiro luminoso? Como é o nome disso o. Que você sente quando. Não precisa justificar todos os quilos que eu ganhei nos últimos anos a. Sua mulher está grávida o. Que aconteceu com vocês? Eu te pergunto eu. Sim agora eu é que pergunto. Eu pergunto. Você tirou um peso das suas costas? Do seu colo? Dos seus braços? Da sua alma? De si? Ou algo além de um peso? Um peso muito pesado. Como é o nome disso que você sente agora longe de mim e ao lado dela?

Eu. Nunca senti vergonha de você sempre me orgulhei mas. Talvez eu devesse.

 

2

 

Ela é muito bonita mesmo a. Sua mulher nova e magra. Ela é. Bem bonita. Quando eu os vejo é sempre. Muito curioso é sempre. Muito prazeroso talvez. Eu sinta algum prazer em. Olhar vocês. É.

Tenho vontade às vezes de. Espiá-los. Ver sem ser vista. O que você acharia disso? Se soubesse que eu. Tenho vontade de espioná-los. Ver sem ser vista. Ver vocês andando de mãos dadas por aí. Ver vocês se amando de mãos dadas por aí. Ver vocês beijando de mãos dadas por aí. Ver vocês vendo um ao outro de mãos dadas por aí. Ver vocês fodendo.

Dá vontade de ficar olhando pra sempre.

Olho e desejo estar no lugar de vocês. Dos dois. Não. No seu lugar. Somente no seu lugar. Ela é tão bonita eu. Acho que gostaria de estar no seu lugar quando vocês andam de mãos dadas. Amam de mãos dadas. Beijam de mãos dadas. Fodem. Acho que. Eu preferiria estar no seu lugar e dar as mãos pra ela. Do que no lugar dela e. Voltar a dar as mãos para você. Ela é tão bonita. Você.

Quando soube de vocês eu não. Não tinha vontade de ver nada. Tive justamente vontade de não ver de. Furar os olhos e. Não ter olhos. Naquela época não. Tinha vontade de ver nada. Nem de espioná-los eu. A vontade mesmo que eu tinha era de agredi-los. E agredir a mim mesma. É. Preferiria naquela época agredi-los. Ou a mim mesma. Ainda bem que passou. Agredi-los de verdade até machucá-los. Golpeá-los até ter certeza de que estavam feridos. Causar lesões no céu da boca na boca. Talvez feri-los gravemente. Ou me ferir. Talvez agredi-los até desmaiarem e então olhar para os dois estendidos no chão e agredir depois a mim mesma eu quis muito. Machucá-los. Mas passou. Ainda bem.

Passou e de uma hora pra outra eu. Percebi que. Seria uma pena machucá-la. Seria uma pena não beijá-la. Seria uma pena não poder tocá-la. Seria.

Está certo eu. Confesso. Nunca tive coragem de espioná-los de verdade. Não. Eu sou covarde demais pra isso eu. Gostaria muito mas. Só o que eu faço é imaginá-los. Na cabeça mesmo. Principalmente ela. Na verdade nunca vi vocês de mãos dadas por aí em lugar nenhum. Só imagino e imaginando eu sempre troco de lugar com você e aproveito pra fingir que sou homem também e. Tenho tudo o que um homem tem e. Que ela está nua é. Possível imaginar tantas coisas. Na cabeça. De olhos fechados. Sem olhar é. Possível ver tudo. Inclusive agredi-los. E agredir a mim mesma. É possível ver tudo. Não é mesmo? Ser tudo.

Na minha imaginação você não existe mais. Agora somos só eu e ela.

 

3

 

Procurei ela escapou pelos meus dedos. Com a memória. Agarrei ela escapou pelos meus dedos. Com a memória. Não a vejo mais ela. Não está mais aqui. Não tenho nenhuma memória dela mais. Nunca tive em realidade. Ela não me quis. A verdade é que ela não me quis nem mesmo presa na minha imaginação e mesmo na minha imaginação e mesmo sendo uma imaginação. Ela definitivamente não me quis. Assim como você não me quis definitivamente. Na realidade. A perdi assim como perdi você. A quem nunca tive. Sumiram os dois a. Minha imaginação me traiu foram pra dentro do buraco negro que é. Minha cabeça que sou. Eu. Onde estão. Vocês.

Foram embora vocês. Que bom que foram embora agora.  Vocês dois. Vão embora agora. Por favor vão embora. Vocês dois. Vão embora. Antes que eu. Volte a lembrar de vocês e. Volte a despi-los com olhos e. Agredi-los com os olhos e. Desejá-los com os olhos. O diabo que os carregue. Que os carregue. Que os carregue. Que leve consigo os dois e todos meus pesadelos. Os dois e todos os meus sonhos. Os dois e todos os meus desejos. Os desejos. Todos eles. Que carregue a todos eles e a si mesmo.

Eu os quis e. Com os mesmos olhos fechados não os quis mais. Eu os vi e. Com os mesmos olhos fechados não os vi mais. Eu os tive. Aqui. Quando quis e agora os mando embora. Bem como agradeço nunca ter sido desejada por vocês. Agradeço nunca ter sido desejada por você. Não ter sido verdadeiramente desejada nunca. Por nenhum homem ou mulher. Agradeço ter passado impune aos olhos dos desejos alheios que na verdade são os olhos dos olhos mesmos e ter desviado dos desejos alheios e ser aquela justo aquela que nunca foi desejada por ninguém. Nunca. Nem pelos olhos nem pelos olhos dos olhos dos outros.

E por ter sido desejada ao contrário eu também agradeço. Isto é. Por ter causado repulsa. Ou melhor. Ser desejada somente na medida em que causo repulsa e somente por aqueles que se atraem pela repulsa somente mesmo por aqueles que amam o que é repulsivo e atroz e indesejável. Agradeço a todos que sentiram repulsa e nojo e asco por mim. Agradeço ao avesso do desejo que é a própria verdade. A esses eu realmente agradeço.

Não ser uma mulher desejada me permitiu escrever sobre não ser uma mulher desejada. Me permitiu escrever sobre ser desejada. Me permitiu escrever. Não ser uma mulher desejada me permitiu ser. Algo além de uma mulher desejada e.  Não ser também. Não ser desejada é. Uma benção é. O melhor que uma mulher poderia querer para si.

27 de junho, 2017
Categoria: Ficções
 Tags: Natália Zuccala

Imagem de capa: Fernando Botero

Natália Zuccala é formada em Letras pela Universidade de São Paulo e professora de Literatura. Escreveu as peças A e Fenda, montadas pelo coletivo de teatro Antessala. Publicou contos na antologia Alguma objeção? e em revistas como Jandique, Empena e Caos Descrito.